Viabilidade econômica da obra: porque é importante conhecê-la

Qualquer empreendimento, seja ele industrial, comercial ou residencial, é feito com base em certas expectativas sobre o retorno que trará em cima do investimento realizado. É aí que entra o estudo de viabilidade econômica do projeto.

Ele é feito considerando-se todos os custos que um projeto infringe, incluindo-se a determinação prévia dos materiais e técnicas de construção, e o quanto de retorno se espera que ele traga depois de pronto.

Essa avaliação vai muito além de fazer simples orçamentos. E para que você saiba sua importância, abaixo explicamos a influência dela no sucesso dos seus projetos e como deve ser aplicada. Acompanhe:

O que é o estudo de viabilidade econômica?

Todo gestor de obras sabe que um projeto envolve diversos orçamentos, planilhas de custos e cronogramas de etapas. Porém, somente essas informações soltas e sem conexão não trazem a visão da viabilidade econômica da obra.

Itens como localização, demanda, loteamento, restrições do terreno, além de uma análise do Valor Geral de Venda (por quanto o empreendimento poderá ser vendido quando da sua conclusão) devem ser conhecidos para que o estudo da viabilidade econômica seja completo e assertivo.

Basicamente, é ele que informa se o valor total de custo da obra é menor do que o valor total que o empreendimento pronto arrecadará com sua venda. Por exemplo, uma construtora pode ter um projeto com um alto budget liberado para construir um condomínio resort no bairro de uma cidade. Mas será que, depois de pronto, esses apartamentos poderão ser vendidos a um bom preço? Mais do que isso, eles terão demanda para venda?

Pode ser que algum fator, como localização do empreendimento ou momento do mercado, acabe influenciando negativamente nas vendas do projeto. E é o estudo de viabilidade econômica que dirá se ele será lucrativo para a construtora ou não.

Por que o estudo de viabilidade econômica é importante?

O principal objetivo de se realizar um estudo de viabilidade econômica da obra, como falamos, é ver as possibilidade de lucro de um empreendimento. Além disso, esse estudo ajuda a reduzir os riscos e incertezas envolvidos em um projeto que, muitas vezes, leva meses para ser concluído.

Considerando o atual momento do mercado de construção civil, a realização do estudo de viabilidade econômica da obra se faz necessária antes do início de qualquer empreendimento. Embora, como em qualquer outro processo, há que se considerar uma margem de erros, os decisores da empresa conseguirão enxergar de uma forma muito mais completa o desempenho econômico, financeiro e o nível de risco do empreendimento.

Além disso, o estudo também servirá para auxiliar na decisão das prioridades de investimento. Toda empresa passa por momentos de budget limitado em que se deve escolher entre um empreendimento e outro, e o estudo de viabilidade econômica da obra será capaz de mostrar quais serão mais lucrativos e deverão ter prioridade de acordo com o momento financeiro da organização.

Vale dizer que esse estudo não é exclusividade de grandes construtoras, mas deve ser feito também por pequenas e médias empresas. Somente o orçamento da obra ou a experiência no mercado não são mais suficientes para determinar a viabilidade de um empreendimento. Claro que, quanto maior a cifra envolvida em um projeto, maior serão os impactos no negócio.

O que considerar no estudo de viabilidade econômica da obra?

Como falamos, o estudo de viabilidade econômica da obra servirá como um recurso para melhores decisões. Na hora de realizá-lo, dois pontos principais devem ser considerados, sendo eles:

  • A viabilidade técnica: que considera aspectos como as técnicas de construção, compra de materiais e aluguel de equipamentos, além das condições geotécnicas do terreno. Todos esses dados devem ser confrontados com os recursos e os prazos da obra para determinar a possibilidade técnica de execução do trabalho;
  • A viabilidade financeira: que é uma avaliação das saídas e entradas no empreendimento, buscando manter a saúde financeira do mesmo. Ou seja, os lucros devem ser maiores do que as despesas.

Deve-se considerar todo o processo de desenvolvimento da obra, desde as etapas iniciais, até as etapas de divulgação. É importante levar em conta também a projeção da vida útil do empreendimento e as expectativas de valor venal e tempo de venda. Isso demonstrará o desempenho econômico — se será de lucro ou prejuízo —, assim como se a taxa de retorno estará próxima do esperado.

E você, já trabalhou com o estudo de viabilidade econômica dos seus projetos? Tem alguma dúvida? Comente abaixo e compartilhe conosco!

Deixar um comentário