Bioarquietura: o que é essa tendência e quais as vantagens

A preocupação com o meio ambiente influenciou diversos segmentos de atuação a realizar investimentos em práticas, insumos e métodos mais amigáveis ao ecossistema. Na construção civil, as mudanças e avanços vão desde a aquisição de matéria, até ao desenvolvimento de projetos com um teor mais expressivo na preservação do meio ambiente.

O uso de luz natural, a busca pelo bom aproveitamento de recursos e a escolha de materiais mais naturais e recicláveis são algumas das soluções mais frequentes em projetos de bioarquitetura. Nesse artigo, vamos falar um pouco sobre o que é a bioarquitetura e quais as vantagens de projetos desse tipo. Acompanhe:

Bioarquitetura: o que é?

Ao desenvolver um projeto arquitetônico, existem inúmeras possibilidades e escolhas a serem feitas para tornar o resultado único e de acordo com o perfil do cliente. Assim como vários setores, a busca por resultados com menos impactos ambientais tem influenciado e criado novas possibilidades para  o setor da construção civil.

A prática da bioarquitetura consiste em elaborar e executar projetos arquitetônicos de forma a causar o menor impacto possível ao meio ambiente. Neste âmbito, devem ser considerados todos os aspectos da obra, seja especificando a utilização de materiais menos agressivos, projetando mais espaços para a vegetação, diminuindo o impacto do transporte dos insumos até o canteiro ou aplicando novas formas de tecnologia que possam contribuir para um projeto mais sustentável, por exemplo.

Além disso, são aplicadas várias estratégias nos projetos que visam melhor utilizar os recursos disponíveis em cada caso. Por isso, a bioarquitetura busca aproveitar as características climáticas da região, os materiais naturais da área e a cultura local, mudando a lógica de fazer projetos semelhantes para qualquer lugar do mundo, com foco apenas no design e na replicação de métodos construtivos.

Ao projetar para um clima específico, é possível beneficiar os futuros usuários com maior conforto e diminuir a necessidade de condicionamento de ar – o que se converte em menos desperdício de energia e maior economia ao final do mês. Da mesma forma, utilizar materiais naturais da região diminui o impacto da extração e tratamento da matéria prima, enquanto também reduz a emissão de gases e poluição durante o seu transporte até a obra. Como resultado, cada uma destas pequenas iniciativas é capaz de baixar significativamente as consequências negativas da edificação no meio ambiente – tanto durante seu processo de construção quanto ao longo da sua utilização posterior.

Tendências do mercado

Existem várias maneiras de desenvolver um projeto mais sustentável e contribuir para a busca por um modelo de consumo mais responsável. Considerando que cada projeto deve levar em conta o contexto da obra, não existe uma receita pronta quanto à especificação de materiais e tecnologias. No entanto, podemos citar alguns exemplos de tendências de mercado para investimentos em construção civil que estão na busca de um caminho mais sustentável:

  • Instalação de cisternas para captação e reaproveitamento de água da chuva;
  • Planejamento do uso de energia solar;
  • Uso de materiais de naturais e locais, de baixo impacto e toxicidade;
  • Uso de materiais reciclados;
  • Aproveitamento de luz e ventilação natural;
  • Inclusão de áreas vegetadas e permeáveis nos projetos;
  • Preservação dos elementos naturais do terreno;
  • Implementação de soluções para diminuir o consumo de água, energia e outros recursos;
  • Viabilização de reciclagem e compostagem por parte dos futuros usuários.

O uso de práticas sustentáveis vem se tornando cada vez mais uma tendência de mercado para a construção civil. Com o aumento gradativo da consciência ambiental da população, cobrança pela utilização de materiais e métodos mais amigáveis ao meio ambiente vem se mostrando mais eminente nos últimos anos como um item diferencial na preferência dos consumidores, o que está incentivando as empresas a investirem sucessivamente mais em soluções sustentáveis para o futuro.

Vantagens da bioarquitetura

Os projetos de bioarquitetura trazem inúmeros benefícios para todos – tanto para as construtoras quanto para os clientes finais. Enquanto muitos acreditam que a construção sustentável é mais cara, o resultado na verdade representa mais economia para os clientes, além de agregar valor ao produto final pela valorização cada vez maior das edificações com foco em sustentabilidade.

A construção de um projeto sustentável custa em média 5% a mais do que a arquitetura “comum”. Porém, as soluções geram grande economia de recursos na sua futura utilização, sendo que configuram um ótimo investimento a longo prazo. O uso de iluminação e ventilação natural, por exemplo, pode representar uma redução considerável na conta de energia dos clientes, enquanto a reutilização de água cinza ou pluvial diminui as contas de água da edificação. Em pouco tempo, é possível recuperar o investimento e perceber que a redução nos custos mensais também é uma compensação financeira significativa.

O investimento em tecnologia é outro aliado para a melhoria dos projetos, auxiliando na automação dos processos da casa e diminuindo o desperdício de recursos ao desligar as luzes quando não há ninguém utilizando o ambiente, por exemplo. A própria gestão das obras já passou a se alinhar com ferramentas tecnológicas que permitem um uso mais consciente de materiais, racionalizando o uso dos insumos e diminuindo o volume de resíduos e os gastos de recursos.

Além disso, com o auxílio da tecnologia fica mais fácil aos empreendedores terem controle do andamento das obras e de possíveis práticas mais assertivas, diminuindo erros, retrabalhos e desperdícios.

A Bioarquitetura no Brasil

O incentivo para que a prática da bioarquitetura se torne mais comum no Brasil cresce a cada dia. A tendência é que a busca pelas construções sustentáveis passe a ser gradativamente mais corriqueira até mesmo para obras particulares, com clientes finais optando por materiais recicláveis e formas menos agressivas de se construir – especialmente com o aumento da conscientização sobre a economia que o investimento em soluções e tecnologias verdes pode trazer para o proprietário a longo prazo.

As estratégias de bioarquitetura não necessitam de grandes projetos ou investimento financeiro para que sejam bem-sucedidas. Assim, podem ser aplicadas tanto em empreendimentos de grande volume, que contam com o auxílio de novas tecnologias para melhorar seu desempenho ambiental, quanto em pequenas construções, com a utilização de materiais locais de baixo impacto e o emprego de estratégias para reduzir o consumo de água e energia. Por isso, o futuro promete a popularização da bioarquitetura como solução de projeto para qualquer construção no Brasil.

A Bioarquitetura é uma metodologia mais sustentável para a construção civil, que busca por meio de soluções simples, tecnológicas e mais conscientes um melhor desenvolvimento do setor juntamente com a proteção ao meio ambiente.

Gostou da nossa matéria? Clique aqui e conheça um pouco mais sobre como deixar a sua obra mais sustentável!

Deixe um Comentário