Como projetar uma construção ecoeficiente

O tema sustentabilidade está em alta já há algum tempo, sendo tópico de pesquisa para os mais variados setores, tanto da indústria quanto do comércio em geral. O segmento da construção civil não ficou de fora e o uso de técnicas, materiais e projetos ecoeficientes se tornaram cada vez mais frequentes. 

Para muitos, somente o uso de materiais sustentáveis já representa um grande passo na corrida por um relacionamento melhor com o meio ambiente, mas existem técnicas que podem ser aplicadas desde a elaboração do projeto de construção que fazem uma grande diferença no resultado final em vários aspectos ligados à sustentabilidade. 

Vamos falar um pouco sobre como projetar uma construção ecoeficiente nos tópicos abaixo. Continue lendo e saiba um pouco mais sobre o assunto!

Usando a natureza à seu favor

Um dos principais pontos a serem considerados na hora de realizar um projeto de construção ecoeficiente é como o meio ambiente pode favorecer o resultado final em termos de economia e desgaste ambiental. Para isso podemos citar dois pontos principais a serem analisados: eficiência térmica e energética. 

Iluminação natural

Os projetos devem ser feitos levando em consideração a luz natural, horários de sol nascente e poente, assim como o nível de incidência de luz recebidos no terreno. Dessa forma é possível projetar construções que utilizem dessa vantagem para economizar nos gastos com luz artificial e, consequentemente, contas de energia a serem pagas pelos moradores. 

A iluminação zenital é feita com o uso de clarabóias, sheds ou lanternins permitindo que a luz entre por meio da cobertura, mantendo a iluminação da casa por mais tempo sem custos de energia. 

As clarabóias são aberturas feitas nos telhados das construções, com fechamento em materiais transparentes, permitindo assim a entrada de luz natural. Os Sheds, por sua vez, são feitos em telhados com formato de dentes de serra, captando a luz de forma indireta e reduzindo a radiação solar. Os lanternins são utilizados com aberturas opostas, geralmente ao topo dos telhados e coberturas, recebendo uma maior quantidade de luz de forma indireta. 

Ventilação natural

Outro fator de grande influência na hora de projetar uma construção ecoeficiente é a utilização da ventilação natural. As técnicas mais comuns são as torres de vento e a ventilação cruzada. 

Com estudos feitos previamente, é possível projetar a construção de forma que a direção do vento seja aproveitada para a climatização do ambiente, reduzindo a utilização de ventiladores e ar condicionado, por exemplo. 

A ventilação cruzada consiste na percepção desse caminho mais frequente feito pelo vento incidindo na construção, possibilitando a passagem por janelas e aberturas e mantendo o ambiente com uma ventilação mais agradável.

Uma das formas mais comuns de saída de ar na ventilação cruzada são as torres de vento, que são partes mais altas da construção que induzem o ar quente a subir, como tendência pela sua densidade, permitindo a entrada do ar mais fresco. 

Captação de água da chuva

Em locais com uma maior incidência de chuvas, por exemplo, é possível utilizar sistemas de captação de água para reutilização. A instalação desses sistemas de captação deve ser feita por profissionais qualificados, quando não constarem nos projetos originais da construção. 

As cisternas são mais frequentemente utilizadas para reutilização da água para uso doméstico que não seja de consumo humano, como lavar calçadas, garagem e uso sanitário. O uso de cisternas pode representar uma grande economia na conta de água dos proprietários futuramente, além de ser de grande ajuda para o meio ambiente. 

Sustentabilidade e tecnologia

Com um aumento da preocupação com desperdício, desmatamento e processos tóxicos de produção de materiais, o uso de materiais sustentáveis também se tornou mais frequente na construção civil nos últimos anos. 

A sustentabilidade em um projeto de construção pode ser feita de várias formas, como a aquisição de madeira certificada, por exemplo, que não tenham sido adquiridas por desmate ilegal. Outra tendência é a utilização de materiais que tenham sido produzidos por meio de reciclagem ou processos mais avançados que emitam menos poluentes ao meio ambiente. 

Além disso, o uso de painéis fotovoltaicos e luzes de alta eficiência energética também se tornaram mais comuns nas construções, reduzindo o consumo de energia externa.Ainda no cenário da iluminação, é possível utilizar materiais como telhas transparentes para garagens, coberturas e espaços comuns, evitando o uso de luz artificial e reduzindo o consumo de energia. 

Os impactos positivos que podem ser causados ao meio ambiente com a utilização de técnicas, estudos e materiais sustentáveis se tornou tema de debate para os mais diversos setores de mercado. A construção civil já aponta para um caminho cada vez mais preocupado com os impactos ambientais e, sem sombra de dúvida, deve trazer ainda mais novidades para os próximos anos. 

Gostou da nossa matéria? Clique aqui e conheça um pouco mais sobre práticas sustentáveis que podem ser de grande ajuda durante a realização da sua obra!

Deixe um Comentário