Conheça os tipos de rocha e saiba qual sua funcionalidade na Construção Civil

Uma rocha é uma agregação de diferentes constituintes minerais que formam a crosta terrestre. Diferentes tipos de rocha possuem diferentes propriedades de engenharia, que as tornam adequadas para serem utilizadas em diferentes aplicações na construção civil.

Muitas pessoas não percebem, mas a rocha pode ser encontrada em quase todos os edifícios e estruturas públicas. Ela é um material de construção substancialmente importante em projetos de engenharia, sendo utilizado em larga escala na construção civil há milênios.

Embora fosse muito utilizada na forma de blocos em obras de arquitetura clássicas, com o avanço das tecnologias construtivas seu modo de uso também evoluiu. Nos tempos modernos, as rochas vêm sendo utilizadas prioritariamente como agregados, quando são processadas em pequenos pedaços, ou em placas, como acabamentos decorativos.

No entanto, as diferentes características de cada uma das rochas vão definir as suas melhores aplicações em obras de engenharia. Por isso, preparamos este artigo para entender como se classificam os diferentes tipos de rocha e no que cada uma é utilizada na construção civil.

Confira!

Classificação geológica dos tipos de rocha

Existem muitos tipos de rocha utilizados na construção civil. Vamos primeiro conhecer a classificação geológica das diferentes pedras, que evidencia seu tipo de formação e define suas principais características a serem exploradas posteriormente:

Rochas sedimentares

As rochas sedimentares são formadas pela deposição de sedimentos obtidos pelo intemperismo de rochas pré-existentes, sendo que esses sedimentos são transportados por diversos agentes como água, vento, geada, gravidade, etc. Esses sedimentos transportados formam estruturas em camadas e dão origem aos depósitos de sedimentos.

Se os sedimentos permanecerem no local de origem, os depósitos formados são conhecidos como depósitos residuais. Alguns sedimentos formados por várias reações químicas, como decomposição, precipitação, evaporação, etc., dão origem à formação de depósitos químicos. Da mesma forma, os sedimentos formados pela ação de diversos organismos, como plantas e animais, são conhecidos como depósitos orgânicos.

Exemplos de rochas sedimentares são o arenito, calcário e linhito.

Rochas ígneas

Rochas ígneas são formadas pela solidificação do magma abaixo da superfície da terra. Quando o magma é incapaz de entrar em erupção pela superfície da terra durante sua jornada para cima, ele é mantido abaixo da superfície da terra e incapaz de descer. Este magma esfria gradualmente e se solidifica em rochas ígneas.

A estrutura das rochas ígneas varia de acordo com a profundidade em que o magma se solidificou. Se o magma endurece a uma profundidade significativa da superfície da terra, então as rochas possuem uma estrutura cristalina de granulação grossa e essas rochas são conhecidas como rochas plutônicas. O granito é o melhor exemplo de rocha plutônica.

Da mesma forma, se o magma endurece em uma profundidade mediana em relação à superfície da terra, a estrutura cristalina de rocha finamente granulada será obtida. Essas rochas são chamadas de rochas hipabissais. Dolerite é um exemplo de rocha hipabissal.

Se a solidificação da rocha ocorrer próximo à superfície terrestre, então as rochas obtidas são conhecidas como rochas vulcânicas. Essas rochas possuem uma estrutura de granulação extremamente fina. O basalto é um exemplo de rocha vulcânica.

Rochas metamórficas

Rochas metamórficas são formadas pelo processo de metamorfismo, no qual ocorre a alteração das características das rochas pré-existentes sob a influência do calor e da pressão. As rochas pré-existentes podem ser do tipo sedimentar ou ígnea.

Alguns exemplos são a ardósia, gnaisse, xisto, mármore e pedra-sabão, entre outras.

Tipos de rocha segundo sua utilização na construção civil

Quando se trata da utilização dos diferentes tipos de rocha na construção civil, podemos também classificá-las de acordo com a sua forma e objetivo de aplicação. Assim, as duas principais funcionalidades que devemos considerar são as rochas em forma granular e em placas.

Os materiais rochosos utilizados na forma granular são denominados agregados e, em placas são denominadas rochas ornamentais ou pedras de revestimento. Desde a antiguidade, as rochas são utilizadas como materiais de construção seja em forma bruta ou trabalhada. Nos tempos atuais, é utilizada nas mais variadas formas

Os principais tipos de rochas utilizados como ornamentais são mármores (rochas metamórficas) e granitos (rocha plutônica). No entanto, cada vez mais vêm sendo explorados outros tipos de rochas, conhecidas genericamente no mercado como Pedras Naturais, que englobam rochas como ardósias, quartzitos, arenitos, gnaisses e calcários.

Os principais agregados, por sua vez, são amplamente conhecidos como britas, e contam com diversas classificações e usos. Vamos ver a seguir mais sobre elas.

Os tipos de britas

Apesar de ser um produto composto de rocha, uma matéria prima natural, a brita é considerada um material artificial, uma vez que é resultado do processamento industrial de rochas duras e maiores. O produto final pode ser utilizado de diferentes formas, e possui um desempenho que depende das propriedades geológicas da pedra original que foi processada, como a textura, composição química, resistência e tendência de degradação.

As britas originárias de pedra calcário, por exemplo, não são capazes de suportar muito atrito por conta das características da rocha. Desta forma, não são recomendadas para usos que demandam alta resistência a esta demanda, como pisos industriais. Para esta aplicação, seriam mais indicadas as britas de basalto, granito ou gnaisse por suas qualidades naturais.

Da mesma forma, existem várias classificações das britas em relação à sua granulometria – ou o tamanho em que as rochas são quebradas. Vamos conhecer a seguir uma lista com as principais classificações – todas produzidas pela Fetz:

Areia industrial

A areia industrial ou areia artificial é um agregado com faixa granulométrica entre 0 e 4,8 mm, gerado pela britagem de rochas. Sua utilização na produção de argamassas tem sido cada vez mais frequente, na medida em que as jazidas de areia natural ou se esgotam ou sofrem restrições. Assim, é bastante utilizado na fabricação de concreto e na construção civil em geral.

Pó de brita

Também conhecido como pó de pedra. Com faixa granulométrica entre 0 à 6,3 mm, é bastante utilizada em usinas de asfalto (CBUQ, PMF, PMQ) e para a fabricação de concreto colchão de pavimentos rígidos e flexíveis, fábrica de blocos pré-moldados, manilhas e pré-fabricados e construção civil em geral.

Pedrisco

Semelhante ao pó de pedra, possui faixa granulométrica entre 4,8 à 6,3 mm e é muito usado na fabricação de vigas e vigotas, lajes pré-molduradas, intertravados, tubos, blocos, bloquetes, e paralelepípedos de concretos, assim como chapiscos e acabamentos em geral. Além disso, também é usado para construir piso antiderrapante, aumentando o atrito e a segurança.

Brita 00

A brita 00 tem faixa granulométrica entre 6,3 à 9,5 mm, e é bastante utilizada na construção civil em geral. É aplicada na produção de vigas, vigotas, blocos de concreto, usinas de asfalto, lajes pré-fabricadas e concretos especiais (auto-adensáveis), seja para construção ou fundação.

Brita 01

De faixa granulométrica entre 9,5 à 19 mm, também é ideal para o ramo da construção civil, sendo utilizada na produção de concreto de colunas, vigas e lajes. É apropriada para a construção de lajes, pisos, pilares, pátios, estacionamentos de veículos leves. Também é usada em construções de grande porte como prédios e espaços comerciais.

Brita 02

Por ter faixa granulométrica entre 19 à 32 mm, é ideal para fabricação de concretos mais resistentes usados em fundações e pisos de maior espessura como: estacionamentos de veículos pesados, drenos e concretos com espessura maior do que o convencional.

Brita graduada

É uma pedra que possui faixa granulométrica contínua, entre 0 e 32 mm, que resulta em um produto final que proporciona mais estabilidade e durabilidade. Proporciona suporte para que os veículos possam acessar a obra em dias de chuva, e é usada na aplicação de bases e sub-bases de pavimentos.

Pedra detonada

É uma pedra bruta sem especificação definida, resultante de detonação na jazida, sem processo de industrialização, com formato e tamanho irregular. Muito utilizada em aterros e drenos, tem faixa granulométrica entre 200 e 600 mm.

Pedra marroada

A pedra marroada é usada na construção civil para calçamento, gabiões de contenção, muro de construção, drenagens, aterros, marcadames, enrocamento e concreto ciclópico. Tem faixa granulométrica de 76 a 200mm.

Bica corrida

Obtida logo na primeira britagem, tem faixa granulométrica entre 0 e 20mm e é bastante aplicada em bases, sub-base de pavimentos e aterros e utilizada na regularização de áreas. Assim, é muito utilizada em reforço de pistas e estradas.

Pedra de mão

É muito empregada na construção de fundações em geral, aterramentos, drenagem de áreas alagadas, muros de contenção, barreiras, nivelamento de áreas. Também é muito utilizada em assentamento de pedras, tendo faixa granulométrica entre 100 e 200mm.

Rachão de pedra

O rachão é tipo de pedra bruta, obtida logo na primeira britagem da pedreira. Tem faixa granulométrica de 150 a 200mm, e geralmente é utilizado para produção de calçamentos de ruas, concretos ciclópicos, em aterros e drenos.

Conheça mais sobre os diferentes tipos de rochas utilizados na construção civil e o trabalho de qualidade reconhecida realizado pela Fetz Mineradora! Visite nosso site e confira nossos produtos e serviços.

Deixe um Comentário