O que é BDI na Construção Civil, para que serve e como calcular?

Parte essencial da gestão de custos na construção, BDI é sigla para Benefícios e Despesas Indiretas. Ele representa um índice adicionado ao orçamento na Construção Civil que ajuda a compor o preço de vendas, considerando todos os custos indiretos implicados na execução de uma obra.

Parece complicado, mas o BDI é mais simples do que parece. Para te mostrar, abaixo explicamos melhor para que o índice serve, como é feito seu cálculo e algumas dicas para não errar na hora de considerar o valor para suas obras!

Por que o BDI é importante no meu orçamento?

Todo orçamento na Construção Civil deve considerar dois pontos principais: 

  • Custos diretos: são aqueles que incorrem especificamente por causa da execução do projeto, como as matérias-prima, mão de obra, aluguel de máquinas etc.
  • Custos indiretos: aqueles que não são incorporados ao produto final, mas que possuem impacto no custo total de uma obra. Exemplos incluem os custos de manutenção do seu escritório, impostos e tributos, seguros, riscos do empreendimento, despesas de comercialização, entre outros.

Como é de se imaginar, os custos diretos são mais fáceis de prever e calcular, especialmente com o auxílio de novas tecnologias como BIM, Building Information Modeling, uma das principais tendências da Construção Civil.

Contudo, não se pode dizer o mesmo dos custos indiretos. Daí a importância do índice BDI. Ele ajuda as empresas da construção a cobrir despesas invisíveis que podem prejudicar o lucro de um empreendimento. Mas o que compõe o valor do BDI?

Como calcular o índice BDI corretamente?

O BDI será único para cada projeto. Ou seja, a taxa variará de acordo com particularidades de cada obra assumida pela sua empresa. 

Existem diversas formas de calcular o BDI — as mais eficientes delas incluem o uso de planilhas ou softwares desenhados para o trabalho. Contudo, é importante conhecer o que compõe a fórmula do cálculo para garantir que o valor encontrado seja o mais adequado quanto possível.

A fórmula mais aceita do BDI é:

Sendo:

  • AC – Administração Central: rateio do custo dos escritórios de administração da empresa entre as obras. Varia de 7% a 15% para empresas com alto faturamento anual) ou de 10% a 20% para empresas com baixo faturamento anual;
  • CF – Custo Financeiro: é uma estimativa do quanto o capital investido na obra renderia caso estivesse aplicado no mercado financeiro (uma das referências usadas nesse caso é o rendimento do CDB);
  • S – Seguros: custos referentes aos seguros previstos no contrato ou não, por exemplo: performance bond, garantia de execução contra terceiros etc.;
  • G – Garantias: taxa de caução, seguro garantia, fiança bancária ou títulos da dívida pública;
  • MI- Margem de Incerteza: custos com imprevistos que não são cobertos pelos seguros, geralmente varia de 5% a 10% do orçamento da obra;
  • TM, TE e TF – Tributos: tributos municipais, estaduais e federais que incidem sobre o funcionamento da construtora;
  • MBC – Margem Bruta de Contribuição: é o Lucro Bruto Previsto para o projeto. Consiste de um valor aleatório, definido de acordo com a estratégia de cada empresa em função do mercado.

Como usar o BDI no orçamento da obra?

O BDI será encontrado na forma de um percentual que deverá ser aplicado sobre o orçamento da obra. Mas não basta apenas somá-lo ao cálculo dos custos diretos para definir o preço de venda, é preciso usá-lo a partir da seguinte fórmula:

Preço de venda = custo direto x (1 + BDI/100)

Devido à natureza única de cada obra, é quase imperativo ter um preço separado para cada instalação. Os fatores que influenciam o preço de uma construção e o cálculo do BDI variam de acordo com o tipo de instalação e localização. 

Dentro de cada uma das principais categorias de construção, tais como habitações residenciais, edifícios comerciais, complexos industriais e infraestrutura, existem segmentos menores, que têm ambientes muito diferentes no que diz respeito à fixação de preços. 

No entanto, todos os acordos de preços têm algumas características comuns. Vale ressaltar novamente que os cálculos são mais apurados utilizando-se de software e planilhas específicos para isso.

Agora que você conhece o BDI e sua importância para a gestão de custos na construtora, veja também nosso post sobre como evitar atrasos em obras e aumento de custos nos seus projetos!

Deixe um Comentário