O que é um projeto arquitetônico?

Projetar e construir um novo empreendimento é um processo longo e, principalmente, uma tarefa complexa. Para garantir a qualidade do resultado e tornar toda a construção mais gerenciável, os profissionais dividem o planejamento em diferentes partes, sendo duas as principais: o projeto arquitetônico e o projeto estrutural.

Mas, embora as diferenças entre os projetos sejam claras para quem trabalha na área, os desenhos podem parecer muito confusos e similares para os clientes e leigos. No entanto, é importante ter uma compreensão básica a respeito do que é cada uma destas partes e a sua relevância para que o seu empreendimento seja executado como você deseja.

Além disso, este entendimento ajudará você a se comunicar com o seu arquiteto, engenheiro ou construtora – o que facilita o seu acompanhamento da obra com os profissionais e garante o resultado perfeito para o seu investimento.

Aqui na Fetz, valorizamos a clareza e entendemos a importância de que nossos clientes sejam capazes de acompanhar e se envolver na obra tanto quanto desejarem.

Queremos que a experiência de trabalhar conosco seja a mais direta e livre de estresse possível e, por isso, tentamos tornar cada etapa do processo mais fácil de ser entendida por nossos clientes.

Pensando nisso, preparamos este artigo para ajudar você a entender as principais diferenças entre o projeto arquitetônico e o projeto estrutural, assim como o que cada um tem de inovação e tecnologia. Confira a seguir!

O projeto arquitetônico

A funcionalidade, durabilidade e beleza sempre foram requisitos importantes para os espaços em que vivemos e trabalhamos, como sociedade. Portanto, a estética, qualidade estrutural e solução funcional são os três principais elementos do projeto arquitetônico.

Podemos dizer que, inicialmente, o projeto arquitetônico se preocupa principalmente com a funcionalidade. Um edifício tem que atender às necessidades de quem o utiliza, ou então ele não tem valor.

Em seguida, a segurança também entra como uma preocupação importante: um novo empreendimento deve ser estruturalmente sólido, projetado para resistir ao teste do tempo e construído de acordo com os códigos e regulamentações locais de construção.

No entanto, a arquitetura não se preocupa apenas com a praticidade, a funcionalidade e a durabilidade. A arquitetura também é uma forma de arte que se preocupa com a beleza estética de um edifício.

Enquanto os arquitetos trabalham de acordo com as especificações de seus clientes e levam suas necessidades em consideração, eles também usam sua própria sensibilidade artística para tornar cada edifício único e criar espaços de qualidade, que promovam bem-estar e conforto com um projeto minucioso e acabamentos escolhidos a dedo.

Imagine uma vida inteira vivendo e trabalhando em prédios exatamente iguais. Você sobreviveria, poderia utilizar espaços perfeitamente funcionais, mas uma parte vital de sua alma ficaria sem cor e beleza.

Esteja você ciente disso ou não, o projeto arquitetônico ajuda a promover qualidade de vida. Trabalhar, descansar ou se divertir em espaços esteticamente agradáveis e pensados para esta funcionalidade torna todas as atividades ainda melhores e mais produtivas – e até mesmo mais saudáveis.

O projeto arquitetônico pensa em promover a ventilação correta e o nível certo de iluminação para cada ambiente, assim como móveis ergonômicos e o paisagismo adequado para garantir o melhor espaço possível para os seus usuários.

É um trabalho que engloba desde a beleza da fachada da construção até a facilidade de utilização dos espaços internos e qualidade de cada ambiente.

Muitos profissionais dizem que existem dois elementos básicos para um projeto arquitetônico: o estético e o prático. O elemento estético inclui o layout e a aparência visual, a sensação dos materiais e as referências culturais que irão influenciar a forma como as pessoas percebem o edifício.

As preocupações práticas incluem o espaço alocado para diferentes atividades, como as pessoas entram e se movem no prédio, luz natural e iluminação artificial, acústica, ruído do tráfego, questões legais e códigos de construção e muitos outros problemas.

Embora ambos os aspectos sejam em parte uma questão de prática habitual, cada novo projeto é diferente. O mundo da arquitetura e design também está sempre evoluindo e seguindo novas tendências, e trazer novos conceitos e inovação para os projetos também é trabalho dos arquitetos.

Além disso, na arquitetura, a obra acabada é cara e demorada – por isso é importante resolver o projeto da forma mais completa possível antes do início da construção. Assim, em qualquer construção, é importante que o projeto arquitetônico seja feito antes do trabalho começar.

Desenhar plantas e modelos de construção permite que o arquiteto evolua a ideia inicial até chegar no projeto ideal, trabalhando com o cliente para personalizar sua construção exatamente do jeito que você deseja.

Assim, ele vai buscar entender como melhor solucionar suas necessidades e encaixá-las em uma solução técnica possível de ser construída – tudo isso enquanto garante que o resultado final seja funcional, confortável e bonito. Não é pouca coisa, não é mesmo?

Para isso, estes profissionais vão utilizar vários desenhos e esquemas para garantir a boa compreensão do projeto pelos responsáveis pela sua execução no canteiro de obras. Vamos conhecer os principais a seguir:

Planta baixa

Uma planta baixa é o desenho mais fundamental do projeto arquitetônico, uma vista de cima mostrando a disposição dos espaços em um edifício da mesma forma que um mapa. Tecnicamente, é uma seção horizontal cortada através do edifício, mostrando paredes, janelas e aberturas de portas.

A visualização do plano inclui tudo o que pode ser visto abaixo desse nível: o piso, escadas, acessórios e, às vezes, móveis. Objetos acima do nível do plano (por exemplo, vigas suspensas) podem ser indicados como linhas tracejadas.

Planta de situação e localização

As plantas de situação e localização são responsáveis por mostrar o contexto do projeto em relação à quadra inteira e ao terreno em que se localiza. Assim, vão incluir detalhes como os limites da propriedade e os meios de acesso ao local, assim como estruturas próximas, se forem relevantes para o projeto.

Para um desenvolvimento em um local urbano, é necessário mostrar ruas adjacentes para demonstrar como o projeto se encaixa no tecido urbano.

Dentro dos limites do local, oferece uma visão geral de todo o escopo do trabalho, como caminhos, estacionamentos e paisagismo. Para um projeto de construção, esta planta também deve mostrar todas as ligações de serviços: redes de drenagem e esgoto, abastecimento de água, cabos elétricos e de comunicação, iluminação externa, etc.

Assim, elas são comumente usadas para representar uma proposta de construção antes do projeto detalhado, sendo uma ferramenta para decidir o layout do local e o tamanho e orientação dos novos edifícios propostos.

Vista ou elevação

Uma elevação é a vista de um edifício a partir de um lado, uma representação plana de uma fachada. Este é o desenho utilizado para descrever a aparência externa de um edifício, sendo que cada elevação é rotulada em relação à posição solar em que ela se encontra.

Nestes desenhos técnicos, constam principalmente informações a respeito dos acabamentos escolhidos e é demonstrado graficamente como as soluções escolhidas e informações de aberturas e alturas descritos na planta se comportam no plano vertical. Assim, é a melhor maneira de ter um vislumbre da estética do projeto, em termos de desenho técnico.

Cortes

Um corte é uma seção vertical através do projeto vista de lado, da mesma forma que uma planta baixa é uma seção horizontal vista de cima. Os cortes são usados para descrever a relação entre os diferentes níveis de um edifício.

Detalhes

Os detalhes são desenhos que mostram uma pequena parte da construção em uma escala maior, para explicar como as partes componentes se encaixam. Eles também são usados ​​para mostrar pequenos detalhes de superfície, por exemplo, elementos decorativos.

Assim, servem para especificar as soluções escolhidas pelos arquitetos e garantir que a execução ocorra da maneira correta.

Modelo 3D

O modelo 3D chegou como uma grande inovação no mundo da arquitetura, sendo hoje considerado essencial para proporcionar uma visualização mais clara e fidedigna do resultado do projeto.

As imagens geradas em computador ajudam a resolver o projeto e facilitam muito o entendimento do empreendimento por parte dos clientes, que podem visualizar claramente desde a aparência externa da construção até o projeto de interiores de cada um dos ambientes individualmente.

Assim, é uma importante ferramenta de contato com o cliente, traduzindo em um modelo visual as informações contidas nos desenhos técnicos para auxiliar a sua compreensão.

Projeto estrutural

O projeto estrutural é um conjunto de desenhos e especificações que busca explicar  claramente como um edifício ou outra estrutura será construída. Os desenhos estruturais são geralmente projetados por engenheiros profissionais, com base nas informações fornecidas pelos desenhos arquitetônicos.

Assim, os projetos estruturais referem-se principalmente aos membros de suporte de carga de uma estrutura, descrevendo o tamanho e os tipos de materiais a serem usados, bem como as demandas gerais de execução.

Eles não abordam detalhes arquitetônicos como acabamentos de superfície, paredes divisórias ou sistemas mecânicos, sendo focados no projeto da estrutura do edifício.

O projeto estrutural mostra informações sobre fundações, telhado, pilares, paredes, vigas e outros detalhes estruturais – ou seja, mostram o que sustenta o edifício.

Enquanto o projeto arquitetônico mostra uma planta de piso com especificação do revestimento escolhido e detalhes técnicos de instalação e paginação das peças, os desenhos estruturais terão a planta geral da laje de concreto, com especificação de armadura e resistência do cimento.

O projeto estrutural é uma complementação do arquitetônico, que propõe uma solução técnica para o desenho do arquiteto. Por isso, é fundamental que os arquitetos também conheçam as estruturas, não só para concretizar os seus projetos, mas também para poder discutir detalhes com os engenheiros de forma a encontrar as melhores soluções para a construção.

Para o projeto estrutural, são utilizados os mesmos tipos de desenhos que no arquitetônico – evidenciando detalhes diferentes. Os desenhos da planta estrutural mostram a planta da fundação, do piso e do telhado do edifício, com informações como tamanho e localização dos elementos estruturais presentes nos respectivos planos.

As elevações mostram as paredes externas de um edifício ou estrutura. Nos desenhos de elevação você pode encontrar a altura do edifício (pisos e elevações do telhado) e as propriedades estruturais dos elementos presentes nas paredes e que não podem ser vistos nos desenhos de planta – assim como os cortes. Por fim, os detalhes fornecem informações específicas sobre como construir ou conectar os elementos estruturais.

A construtora Fetz é referência no mercado de construção civil pela sua ampla experiência na área, e está sempre antenada nas últimas tendências de inovação – tanto em tecnologias estruturais quanto em novidades estéticas e funcionais para os espaços. Visite nosso site e conheça nossos últimos lançamentos!

Deixe um Comentário