Patologias na construção civil: como evitar?

As patologias na construção civil são o pesadelo de qualquer gestor — elas estão ligadas a todos os problemas que podem afetar a qualidade de uma edificação.

Durante a construção, uma patologia pode causar atrasos na obra, queda de qualidade, acidentes de trabalho e prejuízos financeiros. A boa notícia, no entanto, é que toda patologia apresenta sintomas que, se identificados cedo, podem evitar maiores problemas e dores de cabeça.

Para te ajudar, vamos falar um pouco das principais patologias na construção civil e formas de evitá-las para manter todo o planejamento em conformidade com o padrão de qualidade. Acompanhe:

Principais patologias na construção e como evitá-las

Infiltrações

As infiltrações são consideradas um dos problemas mais corriqueiros da construção civil, mas que podem causar danos e prejuízos grandes. Já se sabe que as infiltrações ocorrem por excesso de umidade ou por falta de impermeabilização.

Para evitar problemas como esse, deve-se seguir objetivamente as instruções de impermeabilização de espaços, usando os produtos adequados para cada ambiente e seguindo atentamente o projeto. Os produtos utilizados em espaços que são feitos para receber mais umidade podem ser construídos com materiais diferentes e específicos para essa finalidade, logo não se deve fazer aproveitamentos e adaptações de materiais impróprios.

Trincas e fissuras

As trincas e fissuras também são um dos problemas mais comuns enfrentados durante construções tanto de pequeno quanto de grande porte. As trincas são classificadas como ativas ou passivas, e divididas por espessura.

As trincas ativas são aquelas que se movimentam, mudando as suas dimensões, enquanto as passivas permanecem estáveis por bastante tempo. Elas são divididas entre microfissuras, com abertura inferior a 0,05mm, fissuras, com abertura de até 0,5mm e trincas, com abertura maiores que 0,5 e menores que 1,0mm.

Para evitar esses problemas nas construções, é preciso levar em consideração diversos fatores durante o desenvolvimento do projeto. Variáveis como temperatura, grau de dilatação dos materiais utilizados, intensidade de sol e umidade são cruciais para evitar que eles aconteçam.

Embora normalmente as fissuras e trincas sejam responsáveis por problemas mais simples, como infiltrações e geração de mofo, elas devem ser monitoradas constantemente, visto que sua evolução podem comprometer a sustentação da estrutura.

Rachaduras

As rachaduras são uma forma mais explícita de trincas e fissuras, porém com abertura superior a 1,00mm. Toda construção tende a realizar pequenos movimentos no solo, por conta do seu peso.

Essa movimentação pode causar rachaduras, que devem ser observadas com bastante atenção devido aos problemas que podem ocorrer com a sua expansão e agravamento. Assim como trincas, fissuras e infiltrações, deve-se estar atento às diversas variáveis que podem causar esse problema.

Além dos fatores citados anteriormente, é de extrema importância que seja feito um estudo do solo antes do início da obra (sondagem do solo), para verificar qual a resistência do solo e dessa forma, avaliando como a construção poderá se movimentar.

A impermeabilização do solo também pode comprometer a forma como a construção irá se comportar futuramente, considerando a baixa absorção de água da chuva pela pavimentação de espaços verdes, por exemplo.

Carbonatação

Estruturas de sustentação são, geralmente, feitas de concreto armado; ou seja, compostas por armaduras de aço e revestimento de concreto. A Carbonatação acontece quando o concreto que reveste a estrutura não protege a estrutura metálica o suficiente para protegê-lo de processos de corrosão.

Esse processo pode ser danoso para a estrutura e deve ser resolvido com agilidade. Para evitar que a carbonatação aconteça, deve-se considerar, principalmente, os fatores externos que possam afetar a armadura de concreto para calcular corretamente as misturas que serão feitas para revestir a armadura de concreto.

Destacamento e gretamento

Entrando no mundo dos revestimentos, o destacamento é caracterizado pela perda de aderência das placas cerâmicas à superfície em que foram colocadas. Um dos indicadores mais comuns é o deslocamento parcial ou total das peças.

O gretamento também é uma patologia que atinge cerâmicas e revestimentos, sendo caracterizado pela deteriorização das peças, pinturas e acabamentos por comprometimento da resistência dos materiais.

Tanto o destacamento quanto o gretamento são causados por falhas similares. É de extrema importância que os materiais escolhidos para a obra sejam de qualidade certificada. Para o destacamento, a argamassa ou substrato é responsável pela aderência da peça à superfície e a perda de aderência geralmente indica baixa qualidade de material.

O gretamento também aponta para uma má escolha para a compra ou para a mistura de materiais. Nesse caso, tanto os materiais de aderência podem gerar problemas quanto as próprias peças e tinta escolhidas.

Deve-se analisar atentamente a qualidade e procedência dos materiais comprados para evitar que danos como esses aconteçam na obra.

Podemos perceber que grande parte das patologias recorrentes em obras são decorrentes de falhas de projeto ou da qualidade dos materiais escolhidos para a sua execução. É de extrema importância que seja feito o acompanhamento constante dos processos de execução para identificar quaisquer possíveis anomalias que possam indicar futuros problemas e tentar corrigi-los antes mesmo de se tornarem críticos.

Gostou da nossa matéria? Assine a nossa newsletter para estar sempre por dentro de dicas de como tornar a sua obra mais ágil!

Deixe um Comentário