Diálogos Diários de Segurança – DDS 05 :: Percepção de riscos

Risco e Percepção de Riscos. Um conceito que devemos ter em mente é que todo o risco é passível de identificação; e tudo o que é “reconhecido e identificado” pode ser “analisado e controlado”.

Conceitos importantes:

– Perigo
Fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão, doença, dano à propriedade, dano ao meio ambiente do local de trabalho, ou uma combinação destes.

– Risco
Combinação da probabilidade de ocorrência e da(s) consequência(s) de um determinado evento perigoso.

O risco envolvido em uma atividade pode ser entendido como a probabilidade de um perigo tornar-se um acidente e a provável consequência deste acidente.

Exemplo: Vamos analisar qual o risco relacionado a atividade de substituição de telhas de um telhado com 4m de altura.

O perigo desta atividade é: Queda por diferença de nível

A provável consequência deste acidente (queda) é: Morte (devido à altura)

Desta forma o risco desta atividade é: “Queda por diferença de nível gerando a morte do colaborador. ”

Dentro do mesmo exemplo, vamos supor que a troca de telhas ocorra sem qualquer tipo de controle, apenas sobe-se no telhado e realiza-se a troca da telha.

Neste caso o risco é inaceitável, pois a consequência é a morte e as chances do acidente ocorrer são grandes, já que não possuímos controle algum.

Para diminuirmos o risco, devemos: diminuir as consequências ou a probabilidade dele se tornar um acidente.

Como não conseguimos diminuir as consequências de uma queda a 4 metros de altura e a telha necessita ser substituída; devemos trabalhar na redução da probabilidade da queda.

Para que esta atividade possa ser realizada, incluímos algumas salvaguardas importantes (instalação de linhas de vida e uso de cinto de segurança tipo pára-quedista, uso de capacete com jugular, uso de pranchão para a movimentação sobre o telhado, ferramentas amarradas, treinamento dos colaboradores quanto aos riscos e os cuidados necessários, etc… Desta forma diminuímos o risco e chegamos a um risco aceitável.

Divulgue essas dicas pela sua obra e havendo qualquer dúvida, pergunte ao responsável pela segurança. Compartilhe o que você aprendeu com seus colegas de trabalho.

A segurança no trabalho deve ser rotina e o DDS é um dos instrumentos para tornarmos isso um hábito entre os trabalhadores. Na construção civil, ela é uma prática de segurança muito poderosa e fácil de ser utilizada para evitar acidentes de trabalhos.

Gostou das dicas? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco! Estamos sempre prontos para ajudá-lo a tornar seus projetos mais seguros e eficientes!

Deixe um Comentário